quarta-feira, 19 de Março de 2014

Um, dois, três

Cada corte, cada lágrima, cada ferida aberta e ainda por abrir - that's my life.
O que aconteceria se acordasses e desses por ti com uma vida irreal? Eu digo.. Se desses por ti e descesses à realidade, cortasses todos os teus sonhos, cortasses toda a tua esperança? É como se o vento soprasse com toda a força contra ti, contra as tuas ideias, contra o teu ser. Para além de todo o desespero, ficarias completamente nú. Não saberias o que fazer, o que dizer nem para que lado te virares. Imagina todos os teus medos e desvantagens contra ti mesmo, imagina o mundo contra ti, as pessoas contra ti.. A vida.. Contra ti.
"O que tens?", "O que se passa?", "Estás bem?" - Tu apenas esboças um sorriso e abanas a cabeça e toda a gente acredita. Mas na realidade não está.. E um facto engraçado é que tentas buscar a resposta dentro de ti mesmo, e nada, apenas um enorme nada. Nem tu fazes ideia do que sentes, do que está errado, do que necessitas e inexplicavelmente.. Do que desejas, do que ambicionas e do que queres. É.. Apenas te sentes desta maneira, apenas sentes que és o zero, o nada.. Mas incrivelmente.. O tudo, o tudo de mão de mão, o tudo em quem te usa e abusa, o tudo.. Na boca alheia. O tudo.. De forma negativa, o tudo de mal, o tudo que não desejas ser.
Diz -me verdadeiramente.. Consegues responder -me a esta questão?
"Quem és tu?"
Bem, eu não consigo respondê -la, e a cada dia que passa.. Tenho mais dificuldade em saber respondê -la. É simples, eu realmente não sei quem sou, nem sei o que estou aqui a fazer.
"Para que nasci?"
Hum, pergunta ainda mais difícil de ser respondida, e depois de todas estes anos.. Ainda busco por uma resposta. Acho que será mais uma das dúvidas que terei. Outra pergunta sem nenhuma resposta, mas já estou habituada a todas as questões..
Afinal a minha vida sempre foi dessa maneira.
"Respira, conta até três, levanta a cabeça e sorri,
tudo passará"
Aposto que és igual a mim neste aspecto, estarei certa?
Pois é, pelos vistos não somos tão diferentes como eu pensei.
Fecha os olhos e pensa comigo..
E o teus medos?
Os teus defeitos?
As promessas não feitas?
A lágrima derramada?
Pensa em todos momentos piores da tua vida e por favor, por favor não deites nenhuma lágrima a recordar -te de tudo.
Tu és forte. Tu és forte e eu também serei, por muito que a minha fé tenha acabado, tal como a paciência escassa.
Abre os olhos, levanta a cabeça e olhar em volta, tudo ficará bem.
Tudo ficará bem.

Carta de Despedida

Peço desculpa por todo o sofrimento que vos causei, peço desculpa por não ser "a melhor" em nenhum aspecto, tais como: ser a melhor filha, ser a melhor amiga, ser a melhor namorada, ser a melhor pessoa e sobretudo, de ter sido completamente o contrário - a pior.
Não sei o que se tem passado comigo, mas ultimamente.. Era a melhor coisa a ser feita, desistir da vida. Do que têm mais medo? Medo da morte ou da vida?
Eu sempre tive medo da vida, um medo extremo.. Medo de todos os sentimentos, de toda a loucura, de toda a indiferença, de todas as pessoas, da dor, da tristeza, mas mágoa, e apenas.. Apenas da vida. O meu professor sempre me disse: "do que vale viver uma vida de sofrimento se a morte é o caminho mais fácil?"
Queria pedir outra coisa..
Não me levem a mal, não pensem que foi uma atitude covarde, nem pensem que eu o queria (afinal, ninguém deseja a morte), mas como já disse anteriormente, foi a escolha mais acertada A vida é o nosso pior obstáculo, e eu não consigo meter esse obstáculo de lado, nem fui capaz de o enfrentar. Agora que penso.. Se calhar foi mesmo uma atitude covarde da minha parte..
Não têm noção do que passei nestes anos, nos cortes que fiz no meu braço e que realmente ninguém reparou, no que sofri e no quanto engoli com a cabeça firme, no quanto a palavra morte atormentou a minha cabeça e o meu coração.. Essa palavra corria -me pela garganta como tinta preta que me escorria pelas minhas veias.
O meu coração aos poucos tem batido cada vez mais devagar, e a cada dia.. Tem doído mais.
Sempre me questionei sobre o bom e o errado, entre Deus e Diabo e cheguei à conclusão que o bem e o mau, o bom e o errado está dentro de nós mesmo. Está dentro do nosso ser, da nossa pessoa, do que acreditamos e do que não acreditamos. Está dentro da nossa fé, da nossa esperança, do que somos e especialmente do que queremos, do que desejamos e no que realmente fazemos.
Volto a perguntar.. Do que tens mais medo? Da vida ou da morte?

domingo, 23 de Fevereiro de 2014

Desabafos

Sabem o sentimento de frustração? De desilusão total? É assim que me tenho sentido ultimamente. Acreditem.. Eu mudei imenso, mudei imenso até chegar a hoje, até chegar à pessoa que sou.. Tentei eliminar todos aqueles defeitos visíveis, tentei ultrapassar aquilo que dantes me deitava no chão, me derruba e no final.. No final apenas me fazia pensar em morte, morte, morte.. Essa palavra era rasgada, era rasgada na minha mente.. Essa palavra escorria -me como tinta preta pela garganta, fazia -me sufocar, fazia -me desistir, fazia -me.. Mal, apenas mal.
Eu sempre pensei, sempre pensei que depois de tudo isto, que depois de todo o sofrimento, de tanta dor.. Tudo acabaria. pensei que fossem obstáculos que a vida me metia à frente para me tornar mais forte, mas infelizmente.. Não, não eram.. Pois a dor volta e volta.. E cada vez mais profunda.. Por muitos cortes que eu fizesse, e por muito profundos que fossem.. Apenas.. Já nada acabava com a dor - pois ela era mais profunda que tudo. Mas já me habituei, habituei -me a todo o sofrimento, a toda a dor e essencialmente.. À minha vida.. À vida que sempre foi baseada nisto.. Felicidade momentânea, e dor constante.
Para quê me apegar a alguém se mais tarde ou mais cedo terei de dizer "adeus" a essa pessoa? Do que vale amar se mais tarde ou mais cedo essa pessoa me deixará? Sim, porque todos me deixam.. Porquê será? Serei assim tão má pessoa? Ou serei uma pessoa boa de mais? Digam -me.. digam -me.. O que eu tenho de mal? O que eu tenho para todos me magoarem? Ou melhor.. O que é que eu não tenho?

quarta-feira, 1 de Janeiro de 2014

A última carta

Escrevo sentada na janela do meu quarto, com um cigarro na mão, e um caderno sobre as minhas pernas. Vejo a chuva a cair. As estrelas a brilharem. E de uma forma incrível, a lua está enorme. Os meus pensamentos giram em volta da noite estrelada. Olho para o caderno sobre as minhas pernas, este tinha frases decoradas, textos, desabafos e desenhos.
Suspiro, abro a janela e meto as pernas do lado de lá da janela - os pingos da chuva escorrem sobre as minhas pernas. Dou um último bafo no cigarro, mando-o para o chão, apagando-o e olho de novo para o céu.  As estrelas todas juntas, pareciam formar a tua cara - mas isso era impossível, não é? Afinal tu já tinhas partido há mais de um ano. Olho para os meus braços, aqueles em que já tinha perdido imenso sangue de todos os cortes que eu já fiz. Passo a mão pelos cortes e juro por Deus que ainda me doem. Mas não doem mais que a dor que eu tenho interiormente.
Saiu da janela vou diretamente à minha secretária, abro a gaveta e retiro de lá uma carta

"Querida Angie,
Sei que provavelmente irás ler esta carta e pensar o porquê de eu te a escrever agora
ou o porquê de eu te ter abandonado.. Sinceramente, não te sei responder a nenhuma dessas perguntas, pois elas atormentam-me à noite, quando eu vou dormir.
Independentemente de tudo, eu irei sempre aqui estar, minha filha.
O teu pai irá tratar bem de ti. Eu sei que sim. Ele é um bom pai.
Sei que tomei atitudes erradas, no passado, mas acredita: ter-te nos meus braços era aquilo que eu mais queria, mas isso não pode acontecer e ambas sabemos o motivo de tal.
Se eu algum dia for embora, lembra-te que eu serei a estrela mais brilhante no céu estrelado - e que irei olhar sempre por ti.
Gostaria imenso de te ver, antes que acontecesse alguma coisa..
Achas que poderias perdoar-me?"

Olho para o teto, tentando não deixar escorrer nenhuma lágrima dos meus olhos. A dor era imensa. Imensa para a guardar toda no meu peito.
A minha mãe morreu, morreu um dia depois de esta carta chegar até mim.

O amor

O amor inspira as pessoas não é?
Tu acabas por manifestar o escritor que tens dentro de ti: são tantas as frases, tantos os textos, tantas as declarações. Tudo o que tu sentes pela pessoa tu apenas o expressas - de todas as maneiras possíveis, pois queres colocar tudo o que sentes numa forma linda e carinhosa para que a pessoa amada o leia.
O amor pode fazer com que te sintas melhor, ou não. Talvez tu sofras por causa dele, e em vez de escreveres lindos poemas a declarar-te, tu escreves sobre a dor e o grande vazio que permanece no teu peito. Tu fazes promessas para ti mesmo, prometes que nunca mais te vais apaixonar. Tu desabafas, escutas, gritas, sentes ciúmes, arrependes-te, choras.
Mas tu vais querer amar e ser amado novamente, porque o amor é maior que essas palavras que estou a usar: o amor é incrível. Tu vais querer repetir doses de aventuras, carinhos, beijos, abraços. declarações, loucuras, brigas, ciúmes.
Porque na realidade, ninguém quer ficar sozinho.

segunda-feira, 30 de Dezembro de 2013

Rascunhos de um diário

A cada dia que passa, apaixono-me mais por ele, é algo que não consigo explicar, porque a cada final do dia, quando vou para a cama e deito a cabeça na almofada e penso nele, acho que cheguei ao meu "limite de sentimentos", mas no dia seguinte, ele consegue sempre fazer com que eu o ame mais e mais, não sei se é por ver o sorriso dele a formar-se nos seus lábios, se pelas rimas que ele me faz, se pelos beijos, ou se é a distância que aumenta o sentimento, sinceramente nem eu sei o que é, talvez ele seja diferente e provoque o que eu sinto a cada segundo, só sei que é estranho. Eu já me apaixonei outras vezes, e nem se compara com esta. Não imaginava que caberia tanto sentimento dentro de mim, nunca imaginei que amaria e desejaria alguém, como o amo e o desejo. 
Ele é tudo o que eu nunca tive, ele faz-me ver o mundo de outra forma, faz-me sorrir mesmo quando estou furiosa, faz-me fazer e falar coisas que nunca tive coragem com outro alguém. Ás vezes pergunto-me se o mereço, sou tão complicada, tão explosiva, tão ciumenta, implicante.. E ele é um tolo que aguenta todas as minhas crises e no final sempre diz que me ama. Amor, obrigada por me fazer tão feliz, obrigada por me aguentares, obrigada por cada sorriso, por cada conversa, por cada momento, por cada discussão, por cada reconciliação, cada momento sério, cada momento em que fazemos figuras tristes, cada toque, cada abraço. 
Eu sei que é um tolice, eu aqui a escrever para o nada o quanto te amo, mas o sentimento é demasiado grande para guardar no meu peito. Talvez um dia, quando acordarmos as nossas vidas tenham mudado de rumo, isso pode acontecer e ambos o sabemos, mas como poderia um amor assim acabar? Se um dia ele acabar, quero que leias este texto, quero poder arrancar-te um sorriso mesmo sem estar contigo, tal como fazia dantes. Mas por agora, quero que saibas que foste a melhor coisa que me aconteceu, quero que saibas que dos perfumes mais raros, eu continuaria a escolher o teu, aquele que me ficava na camisola quando me abraçavas bem forte, quero que saibas que mesmo quando eu estou mal-humorada, mesmo quando digo o que não queres, e mesmo quando não sou a mais correta para ti que te amo, que te amo de uma maneira que nunca imaginei amar ninguém

domingo, 27 de Outubro de 2013

Talvez um dia seja tarde de mais


Como fomos acabar deste jeito? Porque não fomos capazes de ver os sinais que nos levavam diretamente ao abismo? Porque é que tu me deixaste ir embora? Porque deixas-te para amanhã o que se era possível resolver hoje?
Someday. Algum dia. Quantas vezes deixas-te oportunidades de te redimir por um erro? Quantas vezes deixas-te de dizer que amavas alguém por puro orgulho? Não deposites confiança nas incertezas de um amanhã. Someday may be too late.

sábado, 26 de Outubro de 2013

Um novo eu

"Ninguém muda", dizem eles. Ninguém muda quando não tem força de vontade, quando não tem motivos para o fazer. Ninguém muda quando não tem esperanças para tal. Ninguém muda dizem eles, mas eu sou a prova que ainda existe mudança num ser humano. Eu orgulho-me do que hoje sou. Eu sei que parece ser um "clichê" - e de facto é. Mas eu necessitava de o escrever, eu necessitava de me expressar por palavras, porque de outra maneira eu não sou capaz. Passei  por tanto até chegar a mudança total. Passei por tudo um pouco. Fiz de tudo um pouco.
Cheguei até a cortar-me, no inicio não havia mal, afinal era só um corte aqui, outro ali, para a dor que era demasiado grande no meu coração passar a física, via o sangue a escorrer e deparava-me todos os dias com o braço cortado, usava mangas compridas ou casacos mesmo no Verão, para ninguém ver o que eu fazia, e que na realidade era uma fraca, e não a rapariga que estava sempre a rir. Deixei de comer para perder peso por gozarem comigo por eu ter sido gorda - os meus pais nem sabiam o que haviam de fazer depois de eu ter perdido tanto peso. A realidade é que eu comecei a comer por eles, se não aposto que estava internada, pois era isso que o médico queria.
Cheguei a tentar cometer suicídio, mais que uma vez, mas era sempre interrompida por alguém da minha família - mas eles nunca me chegaram a apanhar a quase cometê-lo. Deixei o passado para trás, virei costas ao que era, virei costas a quem não me fazia falta e a quem estava comigo com segunda intenções. Chorei noites e dias, a pensar no porquê de tudo me cair em cima até buscar uma resposta, afinal quem estava mal era eu, sempre fui eu a estar mal, sempre fui eu a dar-me demasiado bem com as pessoas a chegar ao ponto de me iludir nas amizades e até no amor.
Eu era uma garota que não sabia nada sobre o amor, que não sabia nada sobre as amizades, que não sabia nada sobre o mundo, até crescer, até me tornar na Mulher que sou hoje. Eu mudei, cresci, mas certas coisas que faziam parte do passado - quer queira quer não - continuam. Eu continuo a ser rotulada, continuo a ser criticada mas bem falada na cara. Mas a sociedade, infelizmente, é isto mesmo. Seja o que for que tenhas feito, serás sempre rotulada, e uma vez rotulada, para sempre ficará assim. Mesmo que mudes, mesmo que o proves - porque na realidade ninguém quer saber, apenas querem acrescer defeitos para se sentirem superiores a nós.
Hoje olho para tudo o que fiz, para tudo o que vivi, para tudo o que passei, mas sabes? Não me arrependo sequer, e isso tem a sua razão simples de ser, se eu não tivesse cometido todos os erros que cometi, se não tivesse feito tudo o que fiz, se não tivesse passado por tudo o que passei, "será que seria o que sou hoje?" Essa questão permanece na minha mente, mas com uma resposta lógica - se não tivesse passado por metade do que passei, não seria o que sou hoje.
Então obrigada, obrigada a todas as pessoas que tiveram presentes no passado, que me abraçavam e tinham uma faca nas costas, que me desiludiram, que me iludiram. Obrigada por todos os que me fizeram acreditar no "para sempre" e a viver contos de fadas. Obrigada por todos, por todos os problemas que me causaram, por todo o orgulho que me fazem sentir hoje. Deixei de dar importância para a vossa opinião, para a vossa falsidade - sim, porque nenhum será capaz de me derrubar. Deixei de dar importância para coisa que dantes me faziam muita diferença. Comecei a escrever e a ouvir música para me abstrair das coisas do mundo, e entrar no meu mundo. Sim, esta sou eu, e estou aqui para ficar

Até as estrelas deixaram de brilhar

É o teu abraço, o teu calor a aquecer o meu corpo. A tua proteção. O teu carinho. É o teu cheiro em mim depois de um dia juntos. É o teu perfume já fraco, mas misturado com o cheiro da tua pele, é o modo firme, como seguras na minha cintura - como se quisesses dizer ao mundo: ela é minha. Eu adoro isso, e tu sabes, não é? É o mimo que me dás, estejamos acompanhados ou - melhor ainda - a sós. É a tua respiração ofegante no meu pescoço e no meu ouvido.
Quando estamos bem íntimos, e o teu pé rocha lentamente nos meus, seja na cama ou no sofá.. Enquanto assistimos àquele filme de madrugada, ou então, tentamos dormir, já exaustos no fim da noite. É aquele abraço gostoso que me dá sono. É sentir o teu coração a bater a mil, quando deixo a minha cabeça sossegada junto ao teu peito. Eu tento transpor em palavras, cada detalhe teu que me faz amar -te, mas sabes.. É impossível.
A verdade é que são tantas coisas, tantos detalhes, tantos momentos.. É o teu jeito de sorrir, é o teu jeito de andar, falar, cantar - mesmo que um pouco mal. Eu gosto de te ver, de te olhar. E sempre que me ficas a observar, a encara-me, não ligues se eu me começar a rir, e a esconder a cara, isso é tudo uma questão de vergonha, afinal nunca pensei que quando estivéssemos juntos, tu me olharias por tanto tempo, a toda a hora, a cada segundo - mas a realidade é que eu gosto. É o teu jeito tímido e lindo de dizeres que me amas, repetidas vezes, quando eu finjo estar terrivelmente chateada contigo.
É o teu beijo gostoso e único. É aquela tranquilidade e paz que eu sinto quando te abraço, ou quando te observo a dormir serenamente ao meu lado.
É a forma como me fazes sentir a mulher mais feliz do mundo. É o teu jeito de dar a boa noite e o bom dia, a dizer que me amas e me fazes sentir logo os teus lábios. É a soma de cumplicidade, amizade, parceria, união e amor, que eu encontro em ti, e que todos nos veêm - podemos até nos tratar com aqueles nome como "cara de cú", "parvalhão" e até podemos dizer que nos odiamos seguido de muita risada, mas todos nós veêm como um casal bem feliz, porque não é o que realmente somos? Eu amo-te mais do que eu conseguiria dizer ou explicar. E tenho a certeza que eu estarei aqui, até as estrelas não brilharem mais, até os céus explodirem e as palavras não rimarem

Como nenhuma outra

Existem muitas coisas sobre mim que tu ainda desconheces. Eu exponho apenas aquilo que me faz sentir segura. Possuo mil maneiras de me comportar, e o meu temperamento oscila assim como o meu comportamento. Aprende uma coisa sobre mim: tu saberás apenas aquilo que eu desejo que tu saibas. Posso ser madura ou criança. Tímida ou extrovertida demais. Posso ser fria como o inverno e quente como um vulcão. Posso ser doce, como posso ser amarga, bem como azeda também. Posso ser a paz, e posso ser tormenta. Posso ser uma furiosa tempestade. Posso ser tua ou simplesmente ser minha e de mais ninguém. Isso depende. Aliás, tudo depende. A maneira como tu me vês, não é necessariamente a realidade do que acontece. Sou mimada. As coisas acontecem como eu quero e, se não acontecem, eu faço birra, fico irritada.. até conseguir. Eu sou determinada, destemida.
Mas isso não faz com que eu não tenha medo de nada, porque.. É. Eu ainda tenho medo. De certa forma, eu sei quem sou e sei exatamente para onde quero ir. E, queres saber? É isso que me diferencia das demais. Em mim tu encontras de tudo um pouco.. Uma variedade de descobertas e sentimentos. E acredito ser esse o motivo que mantém as pessoas intrigadas ao meu redor: a variedade de mistérios que se escondem nos meus olhos.
Aprendi a esconder as minhas lágrimas com sorrisos, e a ficar quieta mesmo que não fosse essa a minha vontade. Aprendi a silenciar um grito de fúria, e a calar e engolir o choro. Aprendi a não ser covarde, e a enfrentar tudo o que vier - de cabeça erguida. E sabes esse sorriso que tu vês estampado no meu rosto? Eu trago esse sorriso por desobediência. Desobedeço a tristeza. E consigo ser mais feliz assim. Não nasci para agradar e/ou igualar-me. Odeio comparações. Quem me conhece sabe que eu nunca espero acontecer: eu faço acontecer. E já nesse caminho distante da largada, eu finalmente desisti de tentar equilibrar-me. É melhor deixar assim, eu ser um 8 ou 80 - porém, intensa.  E vou confessar uma coisa: depois de passares por mim, fica muito difícil seres feliz ao lado de outra mulher

Homens comprometidos, são os mais atraentes? - Parte ll

A opção é tentar a comunicação. Tentar o dialogar, talvez. No entanto, não há nada mais frustrante para uma namorada que alertar o seu homem de alguma dessas víboras, e então ouvi-lo a dizer que isso não passa de coisas da sua cabeça. Eles dizem isso por serem homens. Eles não fazem ideia de todos os joguinhos que as mulheres são capazes de fazer para conquistar a confiança de um rapaz que as interessou. Ele pode dizer infinitas vezes à sua namorada que não adianta de nada essa preocupação. Que qualquer uma pode tentar, fazer o possível e o impossível e não conseguirão, porque não quer nenhuma delas. E isso é verdade, muitas vezes. Ele pode, realmente, desejar somente a sua namorada e não ter olhos para mais ninguém. A questão é que uma situação assim chega a incomodar, não é mesmo? A preocupação existe porque antes de tentarem qualquer coisa, essas garotas querem ganhar o rapaz sendo amigas dele primeiro. Elas querem tornar-se importantes. Por mais que haja confiança no rapaz, a namorada ao ver que existem amizades desse tipo, fica desmotivada e chateada. Saber que aquelas "amigas" estarão em cima a cobiçar e a criar situações para gerar briga, causa desconforto.
O medo pode não ser de o namorado vir a ter algo com alguma dessas mulheres. E sim, como dito, apenas um intenso desconforto por ficarem em cima dele, a atrapalhar o o relacionamento, a transmitir má energia. E, mais do que isso: a criar situações para gerar brigas no namoro, sendo elas a causa dessas brigas muitas vezes. Na visão simples e direta do homem, pode parecer que a namorada está a ser neurótica, ou algo do tipo. Ele pode dizer que a rapariga apenas está a querer ser amiga dele, e que ela é gente boa e não há nada demais nisso. Algumas garotas realmente são mesmo. Mas sempre existem as "maçãs podres" no meio do cesto, tentando enganar. Queres saber como identificar? Fácil. Elas sempre falarão de coisas que agradem ao rapaz e aumente o seu ego. Elas serão uma cópia exata dele. Mesmos pensamentos, mesmas ideias. Dirão apoiar totalmente o namoro dele, e logo na primeira oportunidade fingirão preocupação e irão de oferecer para aconselhá-lo – principalmente conselhos sobre a vida conjugal. Essa é a maneira mais fácil de manter a presa ali perto, antes de dar o bote e abocanhá-la, não é mesmo? Depois da confiança ganha, para elas é hora da nova etapa: começar a sabotar, em toda oportunidade que surgir. Por mais que demonstrem ser respeitadoras, na frente da namorada do rapaz elas falarão com ele diferente do habitual.
A intenção é essa: irritar a namorada dele. Falarão com mais intimidade, com apelidinhos ou utilizando-se de qualquer coisa que dê a entender que há uma relação maior do que a realmente existente entre eles. Isso pode incluir depoimentos um tanto quanto carinhosos demais, o uso frequente do pronome possessivo "meu" seguido de algum substantivo ou adjetivo, e uma infinidade de exemplos. Porém, a situação começa a tornar-se caótica quando a "pseudo-amiga" passa a tratar o teu namorado com tanto afeto, carinho e "mimos" que até parece ser mais namorada dele do que tu

sexta-feira, 25 de Outubro de 2013

Homens comprometidos, são os mais atraentes?

Admitir que determinados comportamentos existem e nós, mulheres, não vemos - porque nos recusamos e fingimos não ver - , é realmente complicado. Talvez no decorrer desse texto eu quebre todas as regras femininas sobre não revelar alguns segredos – ou, então, todos os segredos. Vamos ser realistas. Mulher é cruel. Não adianta negar. Sei do que estou a falar, porque sou uma e sei como funciona. Não que eu seja desse jeito, mas por ser mulher, conheço todo o jogo. Todas as regras, todos os passos. Decorado, e até de trás pra frente. Não é novidade alguma dizer que um homem comprometido, torna-se instantaneamente irresistível ao olhar de outras mulheres. Homens assim, sérios e num relacionamento sólido, despertam mais interesse, não é verdade? Se fores mulher e estiveres a ler isto aqui, sei que estás a concordar mentalmente e, ao mesmo tempo, a sentires-te envergonhada por assumires isso de ti mesma. Se tu fores homem - e principalmente se tiveres uma namorada - aconselho-te a ler até o final, porque será de grande utilidade para ti. E se por acaso, tu que estás a ler isto, sejas a namorada que tem que lidar com esta "dor de cabeça" todos os dias, mostra isto ao teu namorado a fim de fazê-lo entender o porquê de tu ficares tão desconfiada com algumas amizades dele.
De qualquer modo, que isto acontece, todos sabem ou já perceberam, em alguma situação ou ocasião especial. Mas já paras-te para pensar no porquê disso? No porquê de um homem ficar infinitas vezes mais atraente quando está comprometido? A verdade é que não somos capazes de encontrar essas respostas exatamente porque estão escondidas e camufladas no subconsciente. Porém, deixa as mulheres interessadas, existem duas classificações: aquelas que se oferecem claramente, e aquelas que se fingem de amiga, antes de dar a verdadeira cara. Esse segundo "tipo" é o pior de todos, porque as mulheres são falsas e traiçoeiras. Essas mais espertas sabem que o homem comprometido - e que demonstra amar imensamente a sua namorada - irá ignorá-las caso já apareçam a demonstrar interesse ou a oferecer-se. E por essa razão elas procuram não deixar evidente - pelo menos, não claramente. Ocultam o suficiente para que um homem, com todo o seu pacote de ingenuidade, não perceba. E é aí que elas começam o jogo. Forçam assuntos, depois de saber sobre o rapaz, sobre os seus interesses ou então as ideais que defende. Fazem a "cantada", como quem não quer nada..
O rapaz, iludido, fica a achar que não é nada demais e ainda gosta da rapariga, gosta da amizade dela devido às coisas em comum. Aparentemente, não é nada demais. Só se percebe isso com o tempo. A questão é que se for a analisar, já dá para perceber nos detalhes o interesse. Eis aqui um fato universal: namoradas prestativas e observadoras conseguem analisar tudo o que vêem. Conseguem analisar as pessoas, reconhecer alguém de longe e saber as suas intenções. Ter doutorado em ler nas entrelinhas, e jamais se enganar. Acredito que, como eu, muitas mulheres intuitivas e observadoras sabem do que estou a falar. Qualquer namorada que tenha uma boa visão das coisas e que seja extremamente observadora, consegue enxergar isso.. Consegue enxergar quando a outra está lá, jogando o famoso "jogo sujo" para ganhar a confiança dele.. É, dele. Do teu homem. Frustrante ver isso a acontecer e não saber como agir para impedir, não é verdade?

quinta-feira, 24 de Outubro de 2013

Página de uma vida

Às vezes pensamos que o surgimento de um novo alguém nas nossas vidas é para o nosso próprio bem. Muitas vezes acreditamos que é aquele alguém que tanto queremos. Que nos cuidará quando mais precisarmos, e quando não precisarmos também - apenas pelo puro prazer de querer ver bem. Que nos amará nos momentos felizes e nos tristes, principalmente. Que irá sarar até mesmo as feridas mais internas existentes nos nossos corações. Que nos renovará. Que nos fará evoluir. E tu chegas-te. De forma sorrateira e extremamente sutil. Chegou e conquistou para si o que, anteriormente, muitas lutaram para conseguir - e não conseguiram, de fato. Roubaste o meu coração sem avisos ou prévias. E, confesso: quando eu percebi o ocorrido, nem sequer me importei. Devo confessar, também, que o novo sempre me atraiu. E, por outro lado, sempre me deixou receosa. E a situação em que fui colocada por ti, mesmo que sem a sua intenção, era nova. Nunca havia me ocorrido nada parecido.
E mesmo repleta de medos e receios, e acho que te lembras bem disso: eu deixei fluir. Fluir.. Sabes? Esses pensamentos modernos de que prosseguiremos com relacionamentos e situações até onde eles realmente devam durar, de forma natural e indolor. Nenhum ser humano é tão moderno e tão "sangue frio" a ponto de perder sua humanidade, perder aquilo que tão somente nos difere dos animais: a capacidade de amar e de nos expressar em nome disso, e de ter medo de perder, e de sofrer em nome do amor. Não preciso mencionar onde esse "fluir" me levou. E é nesse auge máximo de sentimento que o sofrimento apareceu. Na realidade, tem que haver atenção, porque ele aparece camuflado em várias situações anteriores. Situações em que eu - totalmente vendada pelos laços de um sentimento que só crescia a cada dia - deixei passar. Forcei-me a esquecer o que me amedrontava, ainda que diversas vezes a vida esfregasse nos meus olhos e me remetesse às situações anteriores, intensificando tudo o que eu já temia e todas as conclusões que cheguei a ter a partir disso.

quinta-feira, 5 de Setembro de 2013

Rascunhos de um diário

Ela parecia inteira. Inteira porque não tinha ficado nada dela para trás. Seus olhos eram de desilusão, de cansaço. Cansada de construir sonhos, planos, fantasias. E depois da desilusão ter de destruir uma a uma, como se nada daquilo tivesse um dia existido, só para olhar para trás e não sentir nada do que sentira antes. Era mais um fim doído, choroso, arrastado. Fosse o ponto final sua última lágrima de dor, já havia então sido decretado. Decretado num discurso mudo, num adeus em silêncio. Dito através de tudo daquilo que não havia sido falado

terça-feira, 20 de Agosto de 2013

Apenas o jeito dela

- Vai falar com ela..
- E para quê?
- Porra meu! Eu sei que tu às vezes pensas que ela te irrita e sufoca. Acha-la chata algumas vezes, ciumenta de mais. Mas isso tudo é zelo. É cuidado, é proteção, ainda que talvez pareça em excesso. Aquela garota ama-te e protege-te com unhas e dentes. Do jeito ciumento, do jeito torto e talvez errado.. E então, que importa? Ela é assim. Eu sei que nessas horas tu podes esquece-la momentaneamente, mas tenta-te lembrar do quanto a achas linda vestida com aquela saia cor-de-rosa. Lembra-te de como tu te sentes o rapaz mais sortudo do mundo quando ela acorda ao teu lado e te distribui um sorriso. Ela é linda naturalmente. Lembra-te de como o cheiro dela é bom, e de como o perfume de seus cabelos permanece por dias na tua almofada, trazendo tranquilidade naquelas noites de solidão. Tenta não te esquecer dos carinhos, dos agrados e das demonstrações que ela faz. Lembra-te do quão perfeccionista ela é, e de como o abraço dela te proporciona uma paz instantânea. Aquela garota enfrenta o mundo por ti.. Lembra-te disso, rapaz! Será que alguém já fez metade do que essa ciumenta te fez? Imagina-te sem as brincadeiras tolas dela. Imagina-te sem as preocupações e as mensagens ao anoitecer e amanhecer. Imagina-te sem o carinho e sem o apoio que ela te dá, quando os problemas batem à porta. Imagina-te sem o teu refúgio, sem os planos e sem os risos. Nunca sabemos o dia de amanhã! Não desperdice um minuto sequer. Diz-lhe o quanto ela significa na tua vida. Fá-la sentir-se única e especial. Ela é a mulher da tua vida, serei o único a reparar nisso?

sexta-feira, 16 de Agosto de 2013

Inconsequente Romance Proibido

Queria apenas alguém que fosse uma droga para mim. Sim, uma droga química. Para que me faça perder o fôlego, para aumentar os meus batimentos cardíacos. Quero alguém que me faça ter arrepios na espinha, e sentir aquele frio na barriga. Quero aqueles relacionamentos em que precisam um do outro. Quero conversas parvas que vão aquecendo até ao ponto de tirarmos a roupa. Só não quero ter aquela necessidade de namorar, aquela lenga-lenga, quero algo maduro. Não quero só cama, mas não sou daquelas que procura só felicidade, quero conflitos, afinal quem não os quer? Desde que seja na medida certa, tudo bem. Preciso de alguém que me convença a ficar, que me abrace como nenhum outro fez. Quero um amor forte, um romance firme que seja digno. Um relacionamento em que cada momento em que estamos juntos, valha a pena, que cada desentendimento seja acabado na cama e consequentemente acabando com toda a nossa energia. Porque vai valer a pena se tudo for gigante, se tudo for de tirar o fôlego. Seja errado, seja imperfeito, sejam dois corpos unidos numa só alma. Que doa mas que faça aprender!
Que faça sorrir e rir com programas tolos da televisão, num domingo de chuva, deitados no chão da sala de pijama, engordando com lasanha e cerveja. Assim sem pressas para o futuro, sem promessas, sem planos, deixando tudo acontecer como se não houvesse amanhã. Deixa que esse amor inconsequente te leve a flutuar, te faça voar, te leve a levitar de cabeça para baixo e que faça bem ao teu ser. Que seja apenas intensamente vivo, com essa firmeza que tu dás quando me olhas nos olhos e me chamas esses apelidos idiotas que me fazem enlouquecer até chegar ao ponto de ferver. Tu fazes-me ficar nervosa à flor da pele, mas mesmo assim continuas a ser aquele inconsequente romance proibido, aquele romance errado e quente.
Quando eu era pequena, eu realmente gostava de bonecas e essas brincadeiras de "menininha". Pensava em casar, ter uma casa gigante, ter filhos a correr de um lado para o outro, deixando-me maluca, e pensava em todos aqueles planos fúteis que todo o mundo já pensou, ou ainda pensa. Pensei que continuaria com esse pensamento na minha mente, até que o mundo acabasse, mas acabei por crescer e mudar de opinião. Deixei de gostar dessa ideia de princesa, e de ter um futuro certeiro. Pude finalmente ver a realidade, que precisamos de esquecer o futuro e viver um dia de cada vez do presente, para o tornar inesquecível. Entendi também, que a vida é uma balança instável. Ora incrivelmente perfeita, ora incrivelmente péssima. Por causa de todos esses pré-requisitos eu afirmo: não quero compromissos. Quero algo "leve" - algo que me faça sentir nas núvens. Afinal do que adiante fazer planos certo para a vida se a própria vida é incerta?

quinta-feira, 15 de Agosto de 2013

A falta do teu sorriso

São 7h30 da tarde, o frio e a chuva fazem-se sentir, a janela do meu quarto está embaciada e o teu nome ocupa-a por inteiro. Mas a saudade é assim, a saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como acabar com as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que de nada o preenche.
Eu sofro de recaídas. Numa hora eu digo que superei, que a tua falta não me afeta mais. Chego a passar um dia inteirinho sem pensar em ti. Faço da estrada minha melhor amiga e da bebida minha companheira. Até ai, tudo bem, mas depois surge outra hora em que vem a nostalgia. A falta do teu sorriso. É nessa hora que eu confesso que sou fraca, mais fraca do que alguma vez pensei sê-lo. É nesse momento que me tranco no quarto, abraço a almofada e deixo as minhas lágrimas falarem por mim, deixo elas demonstrarem o que verdadeiramente sinto, pois nem eu sei bem.
Fico sentimental. Ligo o rádio só para ouvir músicas tentando tirar o teu nome da minha cabeça, mas aí passa sempre aquela música tão emocionante que me faz cair de novo no chão, as lágrimas percorrem na minha cara, e eu só quero dormir, dormir para esquecer tudo aquilo que vivemos juntos, e tudo aquilo que eu desperdicei. Já pensei em desaparecer, só que sabes? Não vou. Vou-me esforçar e acreditar que tudo vai ficar bem. A esperança mantém-nos vivos, certo? A fé faz-nos andar para a frente, certo? Ficamos combinados desta forma. Não esperes pela poesia, pelas linhas bem feitas, pelas palavras bonitas. Simplesmente não posso. Agora não. Não sou de ferro. E está a doer, a doer imenso

quarta-feira, 14 de Agosto de 2013

A voz

Todos nós carregamos conosco uma história. Aquela que só nos atrevemos a lembrar, quando durante a noite no escuro, encostamos as nossas cabeças na almofada e o silêncio cala fundo e vemos que todos nós, no fundo, somos atormentados por algo do passado. Durante o dia parecemos indivíduos normais, sorridentes, mas quando o silêncio e a luz se apaga tudo o que fizemos até hoje, é relembrado. O arrependimento surge, a desilusão é constante, e toda aquela felicidade que temos durante o dia parece desaparecer.
Eu já fiz coisas que ainda hoje me arrependo, já perdi pessoas por estupidez, já cometi erros em que nunca me irei perdoar, já disse coisas de cabeça quente. Já disse que não queria mais, quando o que eu queria era só e só aquilo, e infelizmente só hoje é que me apercebo disso, serei a única? Serei a única a estar pressa a algo ou alguém do passado? O passado por vezes não nos deixa seguir em frente, e eu estou presa a ele. Como se correntes me prendessem, como se alguém me segurasse com tanta força que chega a sufocar.
Tenho certos medos que me custa a confiar nas pessoas, a acreditar nos homens, a acreditar que o amor é real, a acreditar que uma amizade verdadeira durará para sempre. Podem-me chamar covarde por ter imensos medos, mas eu chamo a isso uma armadura. As pessoas acham-me fria, mas não é minha intenção sê-lo, só me tento proteger a mim própria, para mais tarde, não sofrer de novo. É incrível como o passado pode afetar tanto um presente, e quem sabe um futuro. Mas é a escrever, que me consigo absolver de todos os pecados do passado, é a escrever que me consigo expressar, e é a escrever que irei ser uma só voz, mas de várias pessoas

Quase

Eu quase que consegui abraçar alguém na semana passada. Por um milésimo de segundo eu fechei os olhos e senti o meu peito esvaziado de ti. Foi realmente quase. Acho que estou a seguir em frente. Ontem ri tanto no jantar, tanto que quase fui feliz de novo.
Ouvi uma história muito engraçada sobre uma diretora de criação maluca que fez os funcionários irem trabalhar de pijama. Mas aí lembrei-me, no meio da minha gargalhada, como eu queria contar essa história para ti. E fiquei triste de novo.
Hoje uma pessoa disse que está apaixonada por mim. Quem diria? Alguém gosta de mim. E o mais louco de tudo nem é isso. O mais louco de tudo é que eu também acho que gosto dele. Quase que me consigo animar com essa história, mas animar-me ou gostar de alguém faz-me lembrar de ti? E fico triste novamente. Eu achei que quando passasse o tempo, eu achei que quando eu finalmente te visse tão livre, tão forte e tão indiferente, eu achei que quando eu sentisse o fim, eu achei que passaria. Não passa nunca, mas quase que passa todos os dias.
Chorar deixou de ser uma necessidade e virou apenas uma iminência. Sofrer deixou de ser algo maior do que eu e passou a ser um pontinho ali, no mesmo lugar, incomodando a cada segundo, lembrando-me o tempo todo que aquele pontinho é um resto, um quase não pontinho. Tu, que já foste tudo e mais um pouco, és agora um quase. Um quase que não me deixa ser inteira em nada, plena em nada, tranquila em nada, feliz em nada.
Todos os dias eu quase que te ligo, eu quase que consigo ser leve. Eu quase que consigo tratar-te como um nada. Mas aí quase desisto de tudo, quase ignoro tudo, quase consigo, sem nenhuma ansiedade, terminar o dia tendo a certeza de que é só mais um dia com um restinho de quase. Mas não vira nada nunca. Eu quase que consegui amar-te exatamente como tu eras, quase. E é justamente por eu nunca ter sido inteira para ti que o meu fim de amor também não consegue ser inteiro.. Já quase que eu não te amo mais, quase que eu não te odeio, eu quase que não sinto ciúmes daquela foto com aquelas garotas, eu quase não morro com a tua presença, eu quase que não escrevo este texto. O problema é que todo o resto de mim que sobra, tirando o que quase sou, não sei quem é

Diário de um Rapaz III

Tu estás na terceira mesa da segunda fila com aquela camisa amarela que eu te dei no dia em que te pedi para sorrires para eu te tirar uma fotografia, estás com uma pulseira igual a que eu estou a usar, aquela que compramos em Madrid. Naquele dia a nossa única preocupação era só estar com os lábios colados um no outro. Estás a usar aquelas calças pretas que ficavam na minha gaveta, guardada, caso tu precisasses. Estás vestida com o nosso passado e nem te apercebes, mas fica -te tão bem. Só te peço para não usares esse passado, com outro alguém. Sei que não me vais ouvir, mas irei entregar -te esta folha pelo Garçom, e quando me procurares eu estarei no outro lado da rua a apanhar um táxi e indo embora

terça-feira, 13 de Agosto de 2013

Verdadeiros amigos

Esperamos demasiado das pessoas. Porque não nos levantamos e vamos falar com alguém, que não tem coragem de fazer? Se existe algo que todos nós esperamos à anos, é alguém que não ligue as aparências, nem o que as pessoas vão pensar ou se vão julgar. As pessoas esperam por isso. Esperam a coragem do desconhecido, partem de algo que as inspira, mesmo não sendo a inspiração de alguém. Alguém que os faça sorrir, que os desperte para a vida. É incrível como certas pessoas entram na nossa vida e são capazes de nos entender tão bem, em tão pouco tempo, tão rapidamente, e conseguem-nos fazer sorrir até quando choramos. As pessoas não imaginam conhecer outras pessoas assim, mas agradecem todos os dias por essas mesmo terem entrado na vida delas.
A distancia que há entre duas pessoas que se amam é uma prova que o amor verdadeiro pode existir e que ninguém precisa de estar perto um do outro para poder amar. As pessoas amam-se demasiado e nunca esperam ser esquecidas pela outra, nunca esperam magoar-se. Agradecem-nos por tudo e por nada, por termos cuidado delas, por as termos protegido, defendido e apoiado. Nunca querem ver as outras mal, e tentam-te arrancar sempre um sorriso na cara, por muito que não seja fácil, mas tentam pois assim acham que é o que necessário para mostrar que se importam.
Quando algo corre mal, pedem desculpa, do tipo "desculpa se te magoei", mas que raio é isso? Palavras para quê quando se pode provar por ações que realmente pedimos desculpa? Mas vai ser assim, não importa o quanto as pessoas cuidem das outras, hoje em dia as pessoas vêm as que estiverem com elas sempre, e foram pessoas que deixaram fazer loucuras que agora te arrependes, que lhes deram vários conselhos e mesmo que eles não tivessem feito sentido na altura, e nos deixassem perdidos, as pessoas sempre nos deram o seu melhor para nos ajudar, e por muitas vezes nos ouviram falar do mesmo assunto durante horas e nunca se queixaram, apenas tentavam descobrir o problema e tentariam te ajudar, custasse o que custasse.
As pessoas aguentam o nosso mau humor todos os dias. Preferes e vais preferir sempre pessoas capazes de te ajudar, pessoas que fiquem contigo nos piores momentos, e que te ajudem a superar tudo. Vais preferir pessoas que te deem um abraço para esquecer a falta de carência, que te façam rir para esquecer qualquer tipo de problema e sobretudo que te façam feliz

Pedaços de mim

Eu sou daquele tipo de clichês românticos. Quando eu sinto, eu não finjo ou ignoro. Eu dou o melhor de mim mesma, mas que para alguns não é o suficiente. Eu não consigo entregar -me "pela metade".. Para mim é o "agora ou nunca", ou nada feito. Choro e sorrio ao mesmo tempo por amor. Difícil de entender né? Eu sou complicada mesmo. Eu corro atrás, mas eu não sou de ferro. Às vezes, eu estou 100% em mim, já noutras eu estou a viajar ou melhor, a pensar em ti, indo para um mundo que nunca conheci, o mundo onde acredito que o para sempre é verdadeiro, sem pensar no amanhã, sem pensar num futuro, simplesmente aproveitando cada minuto que eu tenho para estar contigo a meu lado. Cada beijo, cada toque, cada abraço, cada gesto, cada prova. Ninguém sabe, mas eu sou daquelas pessoas à moda antiga. Eu gosto de receber e de enviar cartas. Gosto de receber flores e dar beijos em troca. Eu gosto de me comprometer com quem eu amo e quem ama não magoa, troca ou diminui o sentimento pelo outro.. Apenas cuida. E eu acho que nunca vou mudar esse meu jeito protetor de ser, porque na realidade é isso que fascina

segunda-feira, 1 de Julho de 2013

Não percas a esperança

Ouvi dizer que te andas a cortar, a dizer que queres morrer, que quase te suicidaste, por causa da sociedade. Por gozarem contigo, por te chamarem nomes, por te criticarem, por parecer que não encontras o teu lugar neste mundo. Queres que te diga uma coisa? Estragas-te a tua vida desde que essa coisa te tocou na pele. Primeiro parecia ser uma coisa inofensiva, era só um arranhão. Era, disse bem porque depois passaram a ser dois. Três. Quatro. Cinco. Seis. Sete. Oito. Nove. Dez. Tornou-se um vicio, não foi? Tu sentes que essa coisa a que tu chamas de "amigo", te aliviou a dor, que é a única coisa que te compreende, que te ajuda. Que te alivia a dor? Que é a única coisa que te compreende? Que te ajuda? Pois, sabes o que é que ela te faz? Ela usa-te, ela usa toda a gente, ela enfeitiçou-te para o lado do mal. Enquanto tu dizias que era mais um, à medida que o fazias, ela ia-se apoderando mais de ti, mas tu não percebes isso, pois não? 
Pensas que é a única solução à vista. Estás sobre o poder dessa coisa. Tu sabes que isso só é uma marca que passaste na tua vida, mas em vez de estar marcada na tua cabeça, ou no coração, – sim porque até as coisas más que acontecem na vida, ficam marcadas no coração – não, tu cortas-te. Fica marcado no teu corpo, no teu pulso. E essas marcas, vão estar aí sempre. As coisas vão acontecer e tu marcas no teu pulso, mas os cortes desaparecem, cicatrizam, mas tu achas que deviam estar lá por mais tempo, e fazes outra vez. E vai ser sempre assim, tornando-se num vício, um vicio que te faz muito mal, aquele vício que não vais deixar a não ser que te metalizes disso, mas estar a dizer isto ou não é a mesma coisa não é? Estar a escrever este texto não vai dar em nada pois não? Tu vais continuar. E continuar. E continuar, até alguém te apanhar e tu fores para uma clínica. Vais ficar internada. Durante dias, meses ou talvez anos. Tu queres isso? Tu queres que te isso aconteça? 
 Olha-te ao espelho tira a camisola e olha para o que fizeste. Olha para os teus olhos, tu vais ver que os teus olhos têm outra cor. Outro sentimento. Já não brilham. A tua cara, está cansada. O teu corpo? Está farto de sentir aquela coisa a tocar-lhe. Então e tu? Tu estás farta de o fazer? Ou queres continuar? Olha de novo para os cortes. E tenta observar a pessoa que eras antes de te cortares, sentes saudades não é? Sentes saudades de quando achavas que eras forte, que quando ninguém te deitava abaixo. Então se sentes falta desse "tu" olha para o espelho, e diz: Acabou! – Diz que já chega. Que essa coisa não te vai ganhar, que és mais forte do que essa coisa, diz que vais acordar deste pesadelo, parte essa lâmina. 
Lembra-te de todas as coisas boas que te aconteceram na vida, na tua família. Nos teus amigos que sempre te apoiaram. No som da praia. Dos gritos malucos que davas quando estavas feliz. Da tua infância. E que és mais forte do que tu própria pensas. E diz chega pela última vez, mas um chega bem alto. Grita. Se calhar o que eu disse foi o mais patético de sempre, mas eu sei que se o fizesses iria resultar. Tu és amada. E agora pensas, e se as críticas continuarem? Se as criticas continuarem, não te deixes ir abaixo. Sorri. Não te importares com os comentários. Agora promete-me que vais pensar no que eu te disse. Faz tudo o que te disse aqui, porque resulta. Resultou comigo. E eu sei que resulta comigo, promete-me que o vais fazer. Promete que vais acreditar em ti mesma, que vais largar isso. Porque vais. Agora pensa. Pensa em tudo o que disse. Apaga todas as lembranças más, e deixa todas essas feridas sarar. E não faças mais nada. Apenas começa a sorrir para a vida, porque ela vai sorrir para ti. 
Guarda este texto para quando te sentires triste e sentires que o queres fazer outra vez, o texto chamar-te-á à razão. Faz isso as vezes que forem precisas, porque daqui a uns dias, meses, eu vou dar-te os parabéns. Vou ficar orgulhosa de ti, por perceberes que essa coisa não te ajudou nem te vai ajudar em nada. Eu sei que esse momento vai acontecer, e quando acontecer, eu vou estar lá ao pé de ti a dar-te um abraço, por teres deixado de ser aquela pessoa já sem sorriso. Mas sim voltares a ser a pessoa que gritava de felicidade por tudo e por nada. Com auto estima. Com confiança. Claro que vais sofrer. Todos sofremos em toda a nossa vida. Mas quando sofreres a solução já não vai ser cortar. Vai ser agarrares-te a alguém e desabafares, e as pessoas que te humilharam, tu vais pisá-las como elas te pisaram a ti. Mas só vais ter que te mentalizar de tudo isto. Pela milésima e ultima vez, e vai ser a ultima palavra que vou dizer: Acredita

Página de um diário de uma Rapariga

Tu deixaste-me completamente fascinada pelo teu sorriso e pelo jeito carinhoso que me tratavas. Eu fui tão tola. Mas garanto-te que um dia vou entender o que se passou conosco. O motivo de termos terminado assim. Tu destruíste tudo aquilo que eu tinha fantasiado para nós. Se querias acabar, tudo bem, eu nunca fui de forçar ninguém a ficar ao meu lado, mas poderia ter sido diferente, poderia ter sido menos cruel e doloroso. Não vou ficar a colocar a culpa em ti, porque eu também errei. Na verdade a gente não errou, enganamo-nos. Era muito cedo para eu me entregar dessa forma para ti eu nem te conhecia bem. Mas tu fizeste-me acreditar que apesar do pouco tempo poderíamos ter dado certo, e eu, como uma pequena garota ingênua, acreditei.
A nossa história aconteceu no tempo errado, ou talvez, tomamos certas atitudes sem pensar. Deveríamos ter-nos conhecido melhor, assim evitaríamos futuras descobertas nada agradáveis. Tivemos pouco tempo, se fosse por mim tentaríamos mais vezes, mas como tu mesmo disseste, para evitares magoar-me, é melhor pararmos por aqui. Um tempo para mim mesma é o ideal agora. Tu fizeste-me muito mal em tão pouco tempo. Tu deverias ter tido um pouco mais de consideração por mim antes de fazeres o que fizeste. Tu tomaste atitudes sem pensar em como eu ficaria depois do que aconteceu entre nós. Não estou a julgar-te mas acho que deverias ter optado por outra decisão. Não vou gastar mais o meu tempo e o meu coração a procura do rapaz ideal, tu foste apenas mais um motivo para eu tirar essa história de que eu preciso encontrar o rapaz certo da minha cabeça

Apostar todas as minhas cartas

Sem muita enrolação, sem muito que pensar, mais uma vez eu me entreguei.. É, eu atirei-me ao mar e já não tinha certezas se poderia nadar, mas elas eram tão belas e limpas que me atirei sem pensar sequer no fôlego que precisava ter para nadar sem morrer na praia. Como todos os começos tudo estava perfeito, eu estava feliz e satisfeita. Tu fizeste-me querer tanto nas coisas que disseste que me esqueci de pensar em mim mesma. Eu quis-te mais do que eu poderia querer-te, eu esqueci-me o que realmente era necessário, querer-te talvez não era o necessário para mim, mas eu não me importei, apenas te quis.
Sempre que o coração é ferido nós procuramos por alguém que cure as feridas passadas e tape buracos, para que possamos sentir-nos livres de qualquer magoa ou rancor de tentativas frustradas de ter um amor correspondido. Depois de algumas decepções eu precisava apenas de alguém que cuidasse de mim, alguém que realmente se importasse, e foi ai que tu apareces-te. Eu não quis esperar sequer para que aquela ultima ferida se cicatrizasse. Tu parecias perfeito para mim naquele momento, apesar de poucos dias de convivência, eu achei que te conhecia o suficiente para ter a certeza que tu poderias fazer diferença. Pois bem, eu pensei.
Eu tinha medo de acreditar em ti, de gostar demais de ti e acabar desejando muitas coisas para o nós, tinha medo de mais uma vez apostar todas as minhas cartas e acabar por perder, acabar por sair ferida . Achei que a nossa pouca convivência fosse o necessário para te conhecer o suficiente para ter certeza que tu poderia fazer-me feliz. Eu ainda tenho um coração, ele já foi ferido, achei que tu fosses capaz de resgatar o pouco de esperanças que existia aqui dentro e fazer diferente, apostei comigo mesma que tu irias-me surpreender, que irias superar as minhas expectativas.. Tu és o típico rapaz que consegue enganar qualquer uma, sem te conhecer perfeitamente bem qualquer uma faria o mesmo que eu fiz. Qualquer uma iria falar para as amigas “Ele é tudo o que eu sempre quis.”, infelizmente eu não pude provar isso a mim mesma. Só que de uma hora para a outra tudo aquilo acaba, a magia acaba, a felicidade acaba e aquela ferida que eu achava que tu tinhas curado apenas ficou maior, causando mais dor

domingo, 30 de Junho de 2013

"Felizes para sempre"

O típico "felizes para sempre" no final de cada conto de fadas sempre me incomodou. Desde pequena achava aquilo muito vago, sempre quis saber mais. Sempre me perguntei se a Branca de Neve realmente viveu feliz para sempre. E se o casal daquela novela ficaram juntos até a morte mesmo, sem pensar sequer, uma vez em desistir. Porque ninguém é feliz o tempo todo. Relacionamento não é algo bonitinho 24h por dia. Não existe essa coisa de príncipe encantado! O rapaz que tu vais amar terá mil defeitos e no futuro. Se tu procuras demasiado a perfeição, acabas por ficar sem nada. Se tivesse que adivinhar, diria que o príncipe da Bela Adormecida se cansou da preguiça enorme dela e resolveu dar um tempo. Que a Fera largou a Bela por achar uma princesa mais bonita. E que a Branca de Neve traiu o marido com um dos sete anões. A realidade é que não existe um "felizes para sempre". Ou talvez exista, mas seja um pouco diferente do ideal. Talvez o verdadeiro final feliz seja aquele em que tu acordas para vida, deixando para trás aqueles que te fazem mal. Ou aquele em que tu aprendes a aceitar os defeitos do outro e a amá-lo, mesmo não sendo perfeito. E talvez, talvez o final feliz sejas somente tu, colando os pedaços do teu coração, levantando a cabeça e aprendendo a seguir em frente

terça-feira, 25 de Junho de 2013

Só estou cansada

Ele: O que há de errado contigo? Estas tão diferente..
Ela: Eu não estou diferente..
Ele: Estas sim..
Ela: Eu só estou cansada
Ele: Cansada de quê?
Ela: Cansada de amar o que não devia, de chorar por quem não merecia, de ajudar quem não precisava, de esperar o que nunca viria, de fingir o que nunca sentira.. Cansei de ser idiota atrás de alguém muito mais idiota do que eu, de sorrir para quem nunca mereceria nem um "oi", de gostar de quem eu nunca deveria ter gostado, de sofrer por quem eu nunca deveria ter sofrido, de ter esperado tanto tempo para nada, de ter sonhado tanto, de ter imaginado tanto, de ter escrito tanto, de ter procurado tanto, de ter chorado tanto.. Simples, cansei

Depois do uso e da brincadeira

Custa não custa? Quando ajudaste tanto aquela pessoa, quando aquela pessoa foi tão importante para ti, que o teu foco principal era tentar manter aquela pessoa sempre bem disposta e tentar abstraí-la de coisas más para que não torne a cair, quando tu te começas a preocupar tanto com aquela pessoa, a tentar pôr-lhe um sorriso na cara cada dia que passe e cada vez maior. Quando o abraço feliz, verdadeiro e apertado daquela pessoa te toca e te faz sentir tão protegida. Quando aquela pessoa te beija e torna o mundo tão mais colorido, quando lhe retribuis a sua amizade com o teu apoio, com o estares sempre ali, com as coisas boas que tens... Quando a vês quase a chorar e sentes ali o teu mundo quase a cair e tens de obrigatoriamente ajudar... Quando sabes que foste tu que despertaste aquele mega sorriso na cara dessa pessoa, de todas as vezes que caiu tu é que a levantaste... 
E no meio disso, nunca quis saber se também estavas no fundo, se também precisavas de um abraço, se também estavas fraca.... E no meio disso, elevou-se o ego dessa pessoa... E agora, diz que "precisa de estar sozinha e por a cabeça no sítio", mas nesses momentos, são os amigos que lhes valem não é? Mas não, é a ti, que mais de ti deste, que essa pessoa vai excluir. É a ti que vai deixar para trás, agora que não precisa. Agora que já é dono de si e de cada atitude sua, agora que não precisa que estejas lá para lhe fazer sorrir, que estejas lá para lhe abraçar. Agora que já não precisas que estejas lá... No meio disso onde ficas tu? Onde sempre estiveste e nunca ninguém te tirou... Do fundo do poço, onde sempre estiveste e a pessoa a quem mais davas, não se importou. 
É nestas alturas que me apercebo que sou muito mais que o que parece, que infelizmente dou demais de mim, que infelizmente escolho as pessoas erradas para ajudar, que infelizmente não sei sair destas situações tão bem quanto a pessoa que me deixou. E procuro, procuro, procuro... Porque por muito no fundo do poço que eu esteja, foi aquela pessoa, que através da minha retribuição, me fez sorrir. E não é fácil sair a caminhar, firme e bem de pé perante situações assim. Porque sente-se que mexeram com o teu coração e com a tua boa vontade e aproveitaram-se disso para serem melhores, e agora... Depois do uso e da brincadeira, fico aqui eu... Bem sozinha, à espera que algum dia, alguém tenha a amabilidade de voltar a cozer o que me foi partido, que alguém tenha a amabilidade de me fazer o que eu lhe fiz... Na esperança que também eu possa sair do poço

domingo, 16 de Junho de 2013

Os porquês de te amar

Eu amo-te porque me surpreendes. Não apenas pelas coisas fofas que tu me dizes, ou por me tratares sempre tão bem. Amo-te porque te admiro, porque tu superas todas as minhas expectativas. Eu amo-te porque tu cuidas de mim. Ao teu lado eu sou feliz, e tu fazes-me sentir tão tua. E é tua que eu sempre quero ser, por muito e muito tempo, ou até para o infinito, criando o nosso próprio tempo sabes?
Eu amo-te porque tu me entendes. Não só pelas minhas crises de mau humor, ou pela timidez que eu tenho ou até mesmo pelas crises de maluquice. Amo-te porque tu me "sentes", e deixas eu ser exatamente como sou. Eu amo-te porque tu falas na hora certa. Não somente, o que eu adoro ouvir, mas sim pelo o que eu preciso ouvir, mesmo sendo o que eu não queira escutar. Amo-te pelas verdades que tu me dizes e também pelos silêncios que me magoam tanto.
Eu amo-te porque tu me escutas. Não só pelas tonteiras que eu digo, ou pelas coisas que eu passo. Amo-te porque tu me aconselhas, me ajudas, e me apoias.
Eu amo-te porque desde a primeira vez que eu te vi, senti que nós ainda seriamos felizes. Amo-te  porque só tu sabes animar-me, e irritar-me também. Porque é em ti que eu penso sempre, sendo nos momentos bons ou nos maus. Porque não há ninguém que eu possa amar tanto, quanto a ti. Porque tu me marcas-te e sempre vais marcar a minha vida, mesmo que um dia desapareças dela. Eu amo-te porque é impossível alguém não te amar. E porque é impossível imaginar-me longe de tu.
Enfim, eu amo-te, porque me amo também e eu sei o que é melhor para mim, e o melhor és tu. E se um dia achar que eu não te amo mais, é só lembrar os tantos porquês que eu disse, e saber que de todas as pessoas que te amam verdadeiramente, eu sou uma delas

quinta-feira, 13 de Junho de 2013

Não desistas

E neste silêncio da noite eu não consigo dormir, os meus pensamentos perturbam-me.. Eu deito e coloco o meu phone no ouvido tentando desviar a minha mente desta angústia. Fecho os olhos para sentir as músicas invadirem a minha alma onde muitas delas me descrevem. Neste momento, penso na "desarrumação" em que está a minha vida, e nos meus sentimentos. Penso em tudo de bom que poderia ter acontecido comigo, as coisas poderiam ser bem mais fáceis, né? Poderia ser tudo diferente. Tantas coisas assustadoras passam pela minha mente, será que isto nunca vai acabar? Eu preciso de me libertar desta agonia, destes pensamentos, mas não sei como fazer. O único jeito é respirar fundo e ser um pouco mais forte, isto tem que passar. Eu não posso mais deixar isto prender-me, daqui para a frente tudo precisa de ser diferente, vai melhorar, eu sei

Diário de um Rapaz ll

"(Escrito por um rapaz) Nós, homens, não nos importamos que fales com outro rapaz. Não nos importámos se são amigas de outros rapazes. Mas quando vocês estão sentadas conosco e um rapaz qualquer aparece e tu sais a correr e pulas para o colo dele, sem se quer nos apresentar isso sim é bastante irritante. E não ajuda quando o chamas para ele se sentar conosco e ficares a conversar uns dez minutos com ele sem sequer dares conta do facto de que eu estou ali. Não nos importamos se um rapaz te telefonar, ou te mandar mensagem, mas se isso acontecer às 2 da manhã, nós ficamos um pouco incomodados sim. Nada de tão importante costuma acontecer às 2 da manhã que não possa esperar até ao amanhecer.
Além disso, quando te dissermos que és linda, maravilhosa, perfeita, nós estamos a falar a sério então não digas que estamos errados pois um dia ainda paramos de te tentar convencer.  Aproveita e abusa do nosso bom humor. Não fiquem chocadas por um rapaz vos abrir a porta. Não nos paguem as coisas, deixem-nos pagar-vos! Não se "sintam mal", nós gostamos de fazer isso. Não é mais do que esperado, sorriam e digam "obrigada".
Beijem-nos quando não há ninguém a olhar, mas se nos beijarem quando sabem que há alguém a olhar, ficaremos impressionados. Vocês não precisam de se arranjar para nós, para começar, se formos sair com vocês, vocês não precisam de sentir necessidade de pôr a vossa melhor roupa, a vossa saia mais bonita ou passar todos os tipos de maquiagem que vocês têm. Gostamos de vocês pelo que são, e não pelo que vocês tentam ser. Sinceramente eu acho que uma rapariga fica mais bonita de pijama ou com uma camisa minha e uns calções quaisquer do que estarem todas arranjadinhas. Não levem tudo o que dissermos a sério, piada e brincadeiras são bonitas. Tentem perceber a beleza delas.
Não se irritem tão facilmente. Não digam que o Chris Brown, Brad Pitt ou Taylor Lautner são lindos, é um tédio e nós, na realidade, não nos importamos. Mas vocês têm amigas para isso. E meninas, isto é o mais importante: se um rapaz não te tratar bem, não esperem que ele mude! Dispenso essa vergonha para a população masculina da Terra, e acha alguém que te trate melhor, com respeito. Alguém que honre seu código moral. Alguém que te faça sorrir mesmo no teu pior momento. Alguém que goste de ti mesmo quando tu erras. Alguém que te faça sorrir mesmo no teu pior momento. Deem uma chance aos rapazes que merecem. A vida é curta demais para ficares a reclamar de tudo o que aparece no teu caminho, então pára e cheira as flores da vida, porque tu podes nunca mais ter essa oportunidade. Pára e aproveita, porque cada um é diferente à sua maneira. Corre riscos, porque se não der certo, sempre haverão mais flores para se cheirar"

terça-feira, 11 de Junho de 2013

A única pergunta

- Mano, hoje encontrei-a na rua
- E então?
- Ela olhou para mim e sorriu
- E tu?
- Fui ter com ela
- Conversaram?
- Pouco
- Sobre o que é que conversaram?
- Sobre coisas do dia-a-dia. Ela falou-me sobre a faculdade, o novo emprego (...) Ela está mais linda do que nunca! Os olhos dela têm um brilho diferente, o sorriso continua encantador e a voz continua doce. Depois de tanto tempo eu mal me conseguia lembrar da voz dela. Ela perguntou-me se aquela rapariga me estava a fazer bem, eu disse que em partes e ela sorriu
- E tu o que é que lhe perguntaste?
- Para ela não perguntei nada. A única pergunta que eu fiz foi a mim mesmo
- E qual foi?
- Como é que eu tive coragem de deixar aquela rapariga incrível sair da minha vida?

segunda-feira, 10 de Junho de 2013

Quebra-Cabeças

Tu pensas que é o fim do mundo, mas não é. Tu achas que a tua dor é a pior de todas as dores já existentes, mas estás enganado. 
Fácil é sofrer, passar dias trancado no quarto, chorar até que a última gota do teu corpo se esgote. Difícil é superar. E mais difícil ainda é convenceres-te de que superaste. Fácil é acabar com a vida para acabar com a dor, difícil mesmo é levantar todos os dias com um buraco no peito e colocar um sorriso na cara. Dizer que está bem é fácil, complicado é estar. 
Escutar aquela música, sentir aquele cheiro e visitar aquele lugar parecem ser coisas que ardem no fundo da alma, porque as lembranças doem como álcool numa ferida aberta. Mas a verdade é que não sentir mais nada, dói bem mais. O fim de um sentimento é mais triste do que o seu fim propriamente dito. É mais difícil enterrar histórias, momentos e sorrisos. Enquanto ainda há uma faísca no meio do fogo apagado, de certa forma também ainda há importância. Sofrer por te importares é natural, estranho é sofrer por não fazeres mais nenhuma diferença. Continuar dentro de uma bolha de solidão e sofrimento é escolha tua, assim como lutar para sair dela também. Fácil é olhar a vida a passar e ficares quieto no mesmo lugar, amargurado, desiludido. Difícil é assumir que estás no fundo do poço e, sim, que precisas de ajuda. Difícil é estufar o peito e não te deixares abalar por nada. Fácil é chorar pela cicatriz adquirida, difícil é aceita-la como uma tatuagem interna que faz parte de ti.  
A vida é injusta e todo o mundo sabe. Mas ao mesmo tempo, ela ensina-te a crescer, a viver, a superar tudo, e claro, a manter-te forte

E se um dia tivéssemos dado certo

Vamos supor que tivéssemos dado certo, o que estaríamos a fazer neste exato momento? Vamos supor que eu tivesse aguentado todos os teus defeitos e aceitado todas as tuas manias, inclusive aquela de deixar-me de lado quando te convinha. Vamos supor que assim, do nada, eu releve as tuas decisões erradas e finja que nada se passou.Vamos supor que de todas as vezes que eu recorresse a ti, tu me ajudasses da melhor forma possível, sem estragar nada, como fazias. Homens deveriam entender que quando uma mulher quer desabafar, deitar no ombro e chorar, ela não quer ouvir que está errada ou que deveria ter feito isto ou aquilo. Não! Mulher gosta de homens que se sentam e escutam. Que não falem nada. Homens que sentam e ficam quietos, até podem dormir se quiserem.. Mas no final que deem um abraço. Mulher não quer escutar quão errado foi a sua decisão, ela quer ver-te ali, parado, a olhar para ela, como se o problema dela fosse o fim do mundo. 
Vamos supor que tu fosses assim, totalmente à moda antiga, e que me mandasses cartas ao invés de mensagens e e-mails a pedir desculpa pelo imprevisto que vinha sempre. Vamos supor que a tua egocentricidade não superasse a tua autoestima. Vamos supor que tu decidisses ficar, não ir embora. Vamos supor que eu implorasse para que tu ficasses, tu ficarias? Vamos supor ainda, que um dia tu me entendesses, e que as nossas discussões passariam a ser só um mito na relação. Vamos supor que nós nos entenderíamos muito bem, e que caso a gente não se entendesse, a gente faria um esforço para pelo menos tentar. Vamos supor que ficaríamos juntos para sempre - como se já não tivéssemos prometido. Vamos supor que um dia tu passasse de "vilão" e começasses a ser o príncipe da história. Vamos supor que mantivéssemos uma relação boa, sem muitos conflitos, porque sem nenhum conflito é inevitável. Vamos supor que por um sinal a gente desse mais valor à nossa relação, mesmo de cabeça cheia, de mau-humor e irritados com a rotina. Vamos supor que um dia a gente daria certo, e aí, como teria sido?

domingo, 9 de Junho de 2013

A sociedade deste século

Sociedade: Tens menos de 50 Kg?
Menina: Não, mas estou feliz
Sociedade: O teu cabelo é liso?
Menina: Não, mas estou feliz
Sociedade: Tens peitos grandes?
Menina: Não, mas..
Sociedade: Tens um sorriso perfeito?
Menina: Não, mas..
Sociedade: Tens um rosto perfeito?
Menina: Não..
Sociedade: Tu não percebes que és feia?
Sociedade: Não percebes que ninguém te quer?
Sociedade: Não percebes que és a maior idiota, deste mundo?
Sociedade: Não percebes que não fazes falta?
Sociedade: Onde é que tu foste?
Sociedade: Vais-te suicidar?
Sociedade: Meu Deus, não, ela era tão bonita e especial, e amada, ela tinha muita coisa para viver, a sociedade é tão dura, porque é que ela fez isto?

E daqui a 60 anos continuarei a amar-te

Perdi-te num sábado muito chuvoso, sabia que alguma coisa iria acontecer naquele dia e adivinha o que foi? O fim do nosso namoro. Nunca imaginei isso acontecer, porque para mim, éramos o casal mais perfeito do mundo. Inclusive, os sábados que eram o nosso dia preferido, porque era o único em que nós tínhamos mais tempo para ficar juntos. Então, os sábados eram para acontecer coisas boas e não coisas más. Lembras-te de todos os nossos sábados, como eram divertidos? Lembro de um em que tu foste lá a casa ás 06:00 da manhã, arrancaste-me da cama e me fizeste-me ir andar de skate contigo. Lembras-te? Foi a primeira vez que andei de skate e acabei por cair de rabo no chão e tu morreste a rir. Daquele dia em diante, nunca mas consegui parar de andar de skate e íamos sempre cedo, porque tu tinhas ciúmes que os outros meninos quisessem ensinar-me. Idiota. 
Ah, e como não poderia lembrar-me daquele dia em que formos ao Mc Donald's e tu tiraste uma foto comigo com um bigode feito com as batatas? Ainda a tenho, e de todas as fotos que tenho contigo é a que eu mais gosto. Ela faz-me rir. Também me lembro daquele sábado em que eu ganhei 5 partidas no jogo e tu ficaste chateado por não ganhar nenhuma. Mas depois enchi-te de beijinhos e tudo ficou bem. 
E dos nossos planos, tu lembraste? Iríamos fazer uma tatuagem juntos com a metade de um skate no meu e no teu braço. Tu eras louco para termos uma pista de skate na nossa futura casa. Mas não te esqueças que quem iria montar a pista éramos nós os dois. 
A gente gostava muito de animais, mas gostávamos mais de gatos então decidimos ter um, e o nome dele era Cookie. Íamos ter um filho e tu querias que ele fosse um skater famoso. Já imaginava tu a ensinares o nosso Riccardo a andar de skate. 
A nossa casa ia ser a mais bonita da cidade. Tu sempre foste muito criativo, então dizias que ias fazer muitas mudanças na nossa casa, e eu era maluca para ver isso. 
Eu sinto falta, não dos planos ou dos nossos sábados, mas de ti. Vou deitar fora os presentes, as cartas, as fotos. Só irei deixar o teu anel comigo. Lembraste? Aquele que tu me deste quando nós fizemos 2 anos de namoro. Foste tu que me deixaste ir, foste tu que estragaste tudo que nós ainda tínhamos pela frente. Quero que tu seja muito feliz com outra pessoa e que tudo o que querias passar comigo passes com ela, ou ainda melhor que isso. Mas por favor, lembra-te de mim de todos os dias da tua vida e nunca, nunca, me esqueças. Tu vais estar sempre no meu coração, porque tudo acabou, mas o meu amor por ti continua intacto como sempre esteve, porque o amor verdadeiro nunca morre. E jamais esqueças daquilo que eu te disse "Daqui a 60 anos, eu ainda irei amar-te e vou lembrar de todas as vezes que tu me fizeste sorrir"

Era a única

Tu não percebes não é? Tu és um otário que nunca te importaste com o que ela fazia por ti. 
Cada noite mal dormida ela pensava em ti, cada choro por causa das brigas, cada sorriso por estar contigo, cada abraço que ela imaginava por não poder estar ao teu lado, e tu mesmo assim, partiste-lhe o coração. Tu destruístes em pedaços, tu magoaste-a profundamente, e mesmo ela não sendo perfeita, tendo os seus defeitos, tu só pensavas em ti. Só pensavas nos momentos em que tiveram dificuldades no relacionamento, nos momentos maus. E os dias bons? Em que ela te fez sorrir? Quando ela te tirou do chão? Isso tu não te lembras, não é? Tu deverias ter agradecido por ela ter aparecido na tua vida, porque se não fosse ela, tu agora não estarias assim, tão vivo. Mas o que fizeste? Preferiste deixa-la para trás depois de tudo o que ela fez por ti. 
Garoto, tu és um completo idiota por a teres deixado ir, deixaste-a escapar assim. Mas lembra-te, mesmo com os defeitos dela, ela era a única a dominar o teu coração, e no tu fundo sabes que ela ainda o domina. Foi a única a fazer-te feliz, e mesmo assim, perdeste-a

sexta-feira, 7 de Junho de 2013

Uma change de vencer

Imagina isto, tu chegas a casa da escola e tens mais um dia horrível. Tu estás pronta para desistir. Então tu vais para o teu quarto, fechas a porta, e tiras a carta de suicídio que já tinhas escrito e reescrito. Tu pegas nos remédios e leva-los para a tua cama, enquanto passas a lâmina bem fundo na tua veia. Tu fechas os olhos pela última vez. Umas horas mais tarde, o teu irmão mais novo bate à tua porta para te dizer que o jantar está pronto. Tu não respondes, então ele abre a porta. Tudo o que ele vê és tu deitada na tua cama, então ele pensa que estás apenas a dormir, e nem repara no sangue. A tua mãe vai para o teu quarto para te acordar, mas ela percebe que algo está estranho, e repara no sangue que estava na tua colcha.. E ao teu lado ela vê a carta que deixas-te, soluçando, ela tenta acordar-te.
O teu irmão sem perceber nada olha para a tua mãe, que estava a chorar e que segurava a carta junto ao seu peito, sentada ao lado do teu corpo, já sem vida. Ela com dificuldade, fala com o teu irmão, tenta explicar o que se está a passar, e ele grita, e em seguida, caindo de joelhos, começa a chorar. No dia seguinte, na escola, há um anúncio. O diretor diz a todos sobre o seu suicídio e ficam todos em silêncio. Todos se culpam a si mesmo, pelo teu suicídio, até os teus professores, aqueles que foram mais duros para contigo. Até aquele menino que costumava provocar-te e chamar-te nomes feios, ele não pode ajudar, mas ele agora odeia-se, sim odeia-se a si mesmo por nunca ter-te dito o quanto bonita tu realmente eras. O teu ex-namorado, que terminou contigo, vai totalmente a baixo, ele desespera e começa a chorar, e corre para fora da escola. Os teus amigos? Eles não param de chorar, e pensam que te teria levado a cometer tal loucura, pois tu eras aquela que mais sorria e mais animava o pessoal. Eras aquela que todos gostavam. A tua melhor amiga? Ela está em choque, ela nem acredita. Ela sabia o que se estava a passar, mas nunca pensou que chegarias a tal ponto, ela não consegue chorar, ela não consegue fazer nada. Ela levanta-se e caminha para fora da sala de aula, e só pára quando cai no chão. Treme, grita, mas as lágrimas não saem.
Alguns dias depois, no teu funeral, quase toda a cidade foi. Muitas pessoas falam sobre todas as boas lembranças que tiveram de ti, havia um monte. Todos estão a chorar, e o teu irmão mais novo ainda não sabe que tu te suicidas-te, ele é muito pequeno para entender as dimensões disso. Os teus pais só disseram que tu morreste. Dói muito. Tu eras a sua irmã mais velha, aquela que estava sempre lá para ele.
A tua melhor amiga, ela permanece forte, durante todo o velório, mas assim que começam a baixar o teu caixão, ela só grita. Ela chora e chora e não pára por dias. E por volta de dois anos mais tarde, a vida de todos continua, mas não necessariamente, pois não voltou ao normal.
Aquele menino que costumava provocar-te agora corta-se.
O teu ex-namorado deixou de conhecer a palavra amor e apenas dorme por aí com as raparigas, numa noite uma rapariga, na outra outra rapariga. A tua melhor amiga? Ela tentou matar-se mais que uma vez, mesmo não tendo "sucesso" como tu, mas ela tentou..
O teu irmão? Ele finalmente descobriu a verdade sobre a tua morte. Ele agora também se magoa, ele chora à noite, ele faz exatamente o que tu fizeste durante aqueles anos que antecederam o teu suicídio.
Os teus pais? O seu casamento desfez-se.
O teu pai tornou-se um viciado em trabalho para se distrair da tua morte.
A tua mãe foi diagnosticada com depressão e apenas repousa na cama o dia todo.
Conclusão? As tuas escolhas não vão apenas afetar-te. Elas vão afetar a todos. Não termines com a tua vida, tu tens muito para viver. As coisas não vão ficar melhor se tu desistires. Não importa de onde tu vieste, não importa quem tu és, tu tens uma chance de vencer

Felizes para sempre?

Sabem o amor? Não sei se conhecem da mesma maneira que eu, mas vou tentar explicar-vos. O amor pode ser conhecido como: Felicidade ou Dor. Mas eu na realidade acho que é os dois, mas não será melhor assim?
Imaginem que a vossa história era como num livro, ou num filme, em que existia uma princesa que seria salva pelo príncipe, e ele iria fazer de tudo para proteger a sua princesa, até lutar contra terríveis dragões e viviam felizes para sempre, agora vocês suspiram e pensam "quem me dera que fosse assim, um final feliz para sempre", mas já imaginaram como de facto era? Sem haver discussões? Sem haver obstáculos? Sem haver dor? As discussões existem porque vocês se estão a conhecer, sim, porque diariamente aprendemos mais com e sobre uma pessoa, e no final de cada discussão ainda ficam melhores do que estavam. Os obstáculos existem para demonstrar que o vosso amor é mais forte que qualquer pessoa que vos tente destruir a relação, que a distância, e até que os ciúmes.. Seja qual for o obstáculo que apareça, se vocês se amarem mesmo, o amor supera tudo, e isso não é fantástico? O mesmo se passa com a dor, sem dor, sem saudades, sem ciúmes e tantos outros sentimentos que existem numa relação, só existem para fortalecer-vos.
Agora pergunto de novo, preferem uma relação em que sejam felizes para sempre, ou uma relação em que nem os obstáculos mais difíceis vos separem?

quinta-feira, 6 de Junho de 2013

Carta do ex-namorado

Tu sabes que ele não presta. Não como eu prestava. Pode até dar para acalmar um pouco da carência que a tua alma anseia ou para servir de curativo para as tuas feridas. Mas ele não presta. Ele faz-te sorrir, mas não gargalhar. Ele alegra-te, mas não te faz doer a barriga de tanto rir. Ele dá-te forças, mas não te levanta do chão. 
Não estou aqui para julgar o que ele te causa ou o que acrescenta no teu dia. Na verdade, eu quero que tu sejas feliz, mas não consigo ver-te tão feliz assim, não depois de ver como nós éramos. Não é que ele seja mau, mas no fundo, no cantinho abandonado das tuas lembranças, tu lembras-te muito bem que o teu sorriso ao meu lado causava inveja nas outras pessoas. Que tinha um brilho de felicidade pura. E que o teu olhar revelava o amor da vida toda. 
Não tenho nada contra o que a vida nos reservou ou os caminhos que seguimos, separados. Não tenho nada contra as tuas escolhas e as consequências delas. Nem nada contra quem te faz feliz e o que esta pessoa significa para ti. Nada contra a tua nova vida, meu amor, nada mesmo. Mas deixa-me sussurrar uma última coisa no teu ouvido? Tu ficarias melhor de mãos dadas comigo

quarta-feira, 5 de Junho de 2013

Só quem já amou alguém

Ei, tu. É, tu mesmo. Eu sei que tu amas alguém. Sei que tu pensas muito nessa pessoa, e que tudo te faz lembrar dela. Sei que quando olhas para o nada, é ela que te vem à cabeça . É a olhar para o nada e a pensar em tudo. Sei que tu já prometes-te a ti mesmo que não irias derramar mais uma lágrima por ela, mas acabaste por não o cumprir. Eu sei que a voz dessa pessoa te conforta, e o abraço dela é o melhor do mundo. Sei que tu amas o cheiro dela, e poderia acordar todos os dias com esse cheiro ao teu lado, e abraça-la com um sorriso sonolento dizendo "bom dia".
Sei que muitas músicas poderiam ser a música de fundo da vossa história. Eu sei que tu pedes conselhos aos teus amigos, mas acabas por não seguir nenhum, porque apesar de tudo tu ainda queres tê-la de volta, e trazer o sentimento todo junto com ela. E tu não ligas para a dor, porque queres viver tudo de novo. Eu sei que quando o brilho do sol desaparecer e o das estrelas aparece é ela que está nos teus pensamentos. Eu sei que muitas das vezes vais à janela de propósito para te sentares à beira dela e com phones ouvir a vossa música e, sei também que pedes à lua para ela ser tua de novo. Sei que essa pessoa é idiota, insensível, complexa, complicada , mas que tu não te importas, porque é exatamente isso que te faz gostar mais e mais dela.
E eu sei que em cada linha desse texto, tu estas com a mesma pessoa na cabeça. Porque só quem já amou alguém de verdade sabe o quanto isso dói

domingo, 26 de Maio de 2013

Distância o grande obstáculo

Namorar a distancia exige um amor que eu não imaginava poder sentir por ninguém. Por isso eu só recomendaria um namoro a distancia se o sentimento for verdadeiro, se tu estiveres disposto a sofrer com a saudade, com a carência e todas as outras dores que a distancia traz consigo. Um dos meus conselhos a quem pretende namorar a distancia é que não faça isso por fazer, porque o sacrifício é grande, a dor da saudade é maior ainda. Então namorar a distancia é algo a ser feito apenas quando a vontade de estar com o outro supera qualquer coisa, qualquer barreira. É algo que tu só deves fazer se estiveres disposto a entregar-te de corpo inteiro, que só deves fazer se realmente aquela pessoa fizer parte dos teus planos para futuro.
Não estou aqui parar desmotivar quem pretende namorar à distancia, só estou a realçar a seriedade e importância que deve-se dar a este tipo de relacionamento. Contudo, é claro que namorar a distancia tem seu lado bom, tem a sua magia. Imagina descer do autocarro depois de meses sem ver a pessoa que tu amas e ela estar la à tua espera com o sorriso mais lindo do mundo e de braços abertos. Imagina ter parte do teu coração entregue a uma pessoa que nem sequer esta fisicamente ao teu lado. Imagina ter motivos para voltar quantas vezes for a um lugar, por um único abraço. 

Talvez a parte mais dolorosa de um namoro a distancia sejam as despedidas. Mas eu prefiro pensar que em todas as vezes que me despedir do meu amor, é porque nós estivemos juntos. Chorar ao ter que partir, ou ao ver aquela pessoa partir, só reforça a certeza que é com ela que tu queres realizar todos os teus planos e passar o resto da vida. E pensar que um dia estaremos não só morando na mesma cidade, mais dividindo a mesma casa, o mesmo quarto, a mesma vida. Isso dá força para seguir em frente, para suportar tudo. Por fim, afirmo com toda a certeza no mundo, nenhum relacionamento pode ser tão lindo, tão intenso e tão forte

Questionar sobre a felicidade

Eu estava bem, sorri o dia todo mas quando cheguei em casa á noite, liguei o rádio e estava a tocar a nossa música. E aí eu senti-me tão sozinha, tão perdida, tão fraca que desabei. Desabei em lágrimas, desabei em sentimentos que eu mesma não sabia que existiam em mim. Como pode ser isso? Num minuto estar bem e noutro cair mais rápido do que a chuva. Eu senti que estava a desaparecer como a areia da praia que desaparece das nossas mãos.. Algo me empurrava e pouco a pouco fui caindo, afundando bem ali, no meu quarto. Eu quis gritar para ver se a dor que eu sentia acabava, se a dor ficava mais fraca mas não adiantou, nada adiantava. 
Eu chorei, sufoquei-me em palavras, e repetia para mim mesma "isso vai passar" mas quem eu queria enganar? Nunca passava.. Tu tentas esquecer, convences-te que podes, mas um simples detalhe faz-te questionar sobre a tua felicidade, toda uma dor. E o que eu fiz? Para esquecer não fiz nada, nunca se pode fazer não é? A cada verso daquela música, a cada estrofe recordava momentos tão felizes e sublimes que só eu sei o quanto me fizeram bem.. 
Hoje, coloco em papeis tudo o que sinto, tudo o que já vivi e tudo o que aprendi. Não tenho mais medo, não tenho vergonha. Escrevo para desabafar. Eu desabo nas mesmas palavras que me sufocavam porém desabo de um jeito que quem está de fora consegue entender, eles ouvem-me e quando menos esperam saem repetindo tudo o que falei. 
Hoje eu me sinto forte e posso dizer até que sou feliz. Aprendi a não esconder nada do mundo, ser mais resistente, não criar expectativas, não apressar as coisas e todos compreendem isso através de uma simples leitura. Eu realmente não sabia como lidar com a dor mas estou aprendendo como uma criança que aprende a falar e a andar.. Pouco a pouco, gaguejando, fraquejando, tropeçando e ás vezes até caindo mas sempre erguendo-me, arriscando mesmo sabendo que pode cair novamente porque no fim tem sempre alguém para te estender a mão e se não tiver,  há sempre algo que o motiva a seguir em frente

Tu és louco por ela

Tu ainda gostas dela, não é? 
É claro que gostas, eu vi como tu olhaste para ela e para o rapaz com quem ela está, e queres saber de uma coisa? Ela ainda gosta muito de ti, já percebeste como ela sorri para ti? É um sorriso idiota, do tipo de pessoa que está apaixonada, e eu sei porque sorris do mesmo jeito para ela, e ela só sorri assim quando é para ti. 
Eu conheço-te, tu ficas à toa e a fazer figuras idiotas quando estás ao lado dela e eu vi como tu olhaste para os dois, era como se tu quisesses matar o rapaz porque ele simplesmente te "matou" por dentro só por estar com ela. Eu vi como ela olhou para trás quando os dois estavam a ir embora e deu um sorriso e olhou para baixo, ela não está feliz com ele, não tanto quanto ela estaria se estivesse contigo, tenho a certeza, ela não me engana, não depois de hoje, e tu também não, tu gostas dela, é claro, é óbvio, dá para ver na tua cara, se tu não querias que ninguém soubesse acho melhor que agora em diante pares de olhar assim para ela, já reparaste como tu fica meio idiota? Chega até a ser engraçado pois tu és louco por ela. 
Mas meu, esse teu orgulho ainda te vai matar de saudades, já pensaste em ligar para ela? Deveria, ela vai ficar muito feliz, e tu também, tenho a certeza. Tu sentes muito a falta dela né? Se tu sentes mesmo eu espero que tu corras atrás dela pois ela é uma ótima rapariga, e vocês formam um belo casal, deveriam arriscar de novo, não deu certo daquela vez mas quem sabe agora? Vocês ficam felizes juntos, e vocês sabem disso, liga para ela, sim? 
Deixa o orgulho de lado, pelo menos desta vez, hoje, só hoje, é o melhor para ti

quarta-feira, 22 de Maio de 2013

Aguenta e sorri

Sinceramente nem eu sei bem o que se passa comigo, se calhar não se passa nada, e o problema seja mesmo esse. Sinto a tua falta, falta dos teus lábios, do teu abraço, de estar entre os teus braços e com a cabeça no teu peito e quase a adormecer. Fuck Distance be here - Sinto um enorme vazio quando não estás aqui, comigo, parece que tudo morreu à minha volta, que tudo desapareceu. Sabes o que é ter vontade de abraçar alguém, de beijar alguém, de morder alguém, de segurar a mão de alguém, de sentir o cheiro de alguém e não poderes fazê-lo? Eu simplesmente te quero aqui, será pedir demais? Saudade não mata, dor não mata, chorar não mata. O que mata é aguentar tudo isso e continuar a sorrir

A minha natureza

Eu tenho esta cara de má rapariga de família que me irrita. Tenho uma cara de professora que só ficou mais intensificada com o recente uso do óculos. Pronto, fui rotulada. Às vezes, eu sinto que não tenho muita escolha: estou na roda viva, tenho que dançar. Dançar eu até danço, mas a coreografia é minha, os passos são meus. Já ouvi algumas vezes "nunca pensei que tu.." Pois é. Aí eu abro um sorriso largo, dou um bafo no meu cigarro imaginário, às vezes, até vou embora. People take us for granted - e não há nada mais frustrante. Mas eu não me chateio mais com isto. Se meio mundo quer rotular -me, porque não deixar todo mundo de boca aberta, sem fala, ao perceber que sou mais (e posso mais) do que a etiqueta que me colaram na cara? Acho insuportável o exame que diz que estou acima do meu peso assim como aqueles que acham que conhecem a minha natureza por conta de meia dúzia de conversas. Se quiserem por -me uma etiqueta, que ponham, mas sou eu quem terá o prazer de fechar as bocas alheias com ela

Ele & Ela

Ela : Tenho medo que eu um dia te canses de mim
Diz ela olhando nos olhos dele, ele sorri e tenta procurar uma resposta
Ele : Cansar-me de ti? Cansas-te de respirar?
Ela : Oh amor, mas.. E se te cansares de mim?
Ele : Eu não me canso de respirar, não é a mesma coisa?
Ela envergonhada, sem saber o que dizer, olha para o chão com aquele sorriso que só ele lhe arrancava
Ela : Oh amor..
Ele : E olha que eu respiro há mais de 19 anos, e ainda não me cansei

Destino?

Para ser sincera, eu sou do tipo de pessoa que acredita no destino. Para mim tudo na vida tem uma razão, tem uma explicação, tem um motivo. Eu acredito que tenha sido o destino que te colocou no meu caminho, e vou continuar a acreditar até que me provem o contrário. Mas, de onde surgiu esse amor? De onde veio essa insegurança? Esse medo incontrolável de te perder? Qual a explicação para as batidas tão fortes do meu coração quando falam do teu nome? Qual é o sentido de uma vida sem ti? O que é sorrir, sendo que tu não estás ao meu lado? Existe felicidade sem ti aqui? Eu era o tipo de miúda que se considerava forte, que nunca ninguém iria conseguir atingir o meu coração, que ninguém iria conseguir fazer-me delirar, enfim, eu achei que nunca fosse apaixonar-me de novo, não desta maneira. Foi ai que tu apareces-te, com apenas um olhar que me roubou do meu mundo, e me levou para o seu mundo, para o nosso mundo

quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

Será assim o amor?

Depois de muito gritar, percebi que o amor é algo que não se conquista com berros, mas sim com olhares, toques, sentidos.. Amar é sussurrar. Amar é falar com o coração, amar é pensar 24h nessa tal pessoa, é sorrir seguido do sorriso dela, é cometer as maiores loucuras que alguma vez imaginaram, é ficar mais que vermelho quando ela te apresenta aos teus pais, é tentar dares tudo por tudo por essa pessoa e mesmo assim achares pouco, é dizeres que amas, veneras e nunca chegará, mesmo que procures um dicionário com as palavras mais incríveis que alguma vez tenhas visto e seja mais que complicado as pronunciares, nunca irás achar nenhuma palavras que descreva aquilo que vai dentro do teu coração, da tua mente e da tua alma

sexta-feira, 18 de Janeiro de 2013

Como saber

Como saber se ele gosta de ti: Ele trata-te diferente das outras garotas. Ele costuma rir de toda piada que tu contas, mesmo que ela seja sem graça, só para te agradar. Ele demonstra interesse em passar o tempo livre contigo. Ele tem ciúmes de ver com os outros garotos. Tu já o apanhas-te a olhar diretamente para ti, mas quando tu viste ele tentou disfarçar e depois sorriu ou ficou vermelho. Se ele te abraçar sem razão aparente. Ele sorri quando te vê

Como saber se ela gosta de ti: 
 Ela vai olhar-te nos olhos quando tu estiveres a falar. Ela tenta-te fazer ciúmes. Fica com ciúmes se te vir com uma outra garota. Ela tenta chamar a tua atenção. Ela se importa e se preocupa contigo. Por incrível que pareça, ela te vai chamar-te de idiota, parvo, estúpido, anormal, vai-te bater, mas logo depois vai-te pedir desculpas e saber se tu não te magoaste. Ela sorri quando te vê

Afinal tenho de estar sempre bem

- Tu estás bem?
- Na boa, sabes o que é ser desprezada, chorar que nem uma idiota sem motivo? Ver alguém dando-se bem no dia dos namorado e eu estar ali sem ninguém para me dar um beijo, para me confortar do mal desse mundo? Chorar realmente por uma coisa que ao menos não tem motivo nenhum? Ouvir bocas de pessoas estúpidas, perguntas com tolerância zero? Saber que tu nem és importante para alguém de verdade? Fazer uma amizade e pensar que isso duraria para sempre, mas no final de tudo é passageira? Estar carente, por ver "tua amiga" a falar que tem uma pessoa que se importa com ela? Ser passada para trás como se fosse um lixo? Acordar todos os dias e pensar "hoje vai ser uma bosta?" Alguém chegar para ti a dizer algo que acaba com o teu dia? Sentir falta dos amigos verdadeiros? Receber uma crítica de alguém e depois dar um belo sorriso concordando? Ai tu vens e perguntas-me se eu estou bem? Claro que estou bem

Uma sensação única e especial

Não penses que porque ele é um príncipe para ti que quando tu te apaixonares não irás sofrer, porque irás. Não importa com quem seja, não importa onde seja, nem quando seja. O amor não é feito apenas de sorrisos, beijos e abraços. Infelizmente tens os teus momentos tristes também, tens os teus momentos de saudades que te causam lágrimas, tens os teus momentos de ciúmes que te causam irritações e tem também a parte em que ele não vale nada e te faz sofrer, mas nesse caso a culpa não é do tão falado amor, a culpa é de quem o sente, ou pelo menos diz sentir. O que não dá é para ficar com medo de seguir em frente em alguma paixão, dá para tu tentares livrares-te de uma sensação que te deixa com mil borboletas dentro do estômago. Dói? Dói sim. Mas é uma sensação única e especial

segunda-feira, 14 de Janeiro de 2013

O verbo amar

Eu não ganho nada a escrever para ti. Se alguém me pagasse um cêntimo por cada linha que contém os teus traços, acredita eu estaria milionária. O problema é que eu não ganho nada e, ainda assim, cismo em escrever para ti, por ti. Não importa quantos parágrafos eu digite ou quantas estrofes eu rabisque no papel, nunca, nada vai ter o tamanho e a intensidade do que eu te quero dizer. Nenhuma frase tem tanta ênfase na dor que eu quero expressar. Vê só, escrever não me deixa menos infeliz ou com mais vontade de viver. Escrever não te coloca novamente do meu lado. Mas, de certa forma, é a escrever que eu encontro um pouco de conforto em dias tão vazios longe de ti.
 Talvez não seja as pontas dos meus dedos que te redigem, talvez sejas tu quem transforma as pontas dos meus dedos. Analisa com atenção as palavras que cospem da minha boca e as que saltam no papel, todas elas contém um pouco de tu, do que éramos, do que tínhamos, do que fomos, de nós dois. Não importa se é sobre os teus olhos castanho -mel, sobre o seu cabelo castanho encaracolado ou sobre os teus lábios grossos. Todos os meus textos disfarçados em versos, todas as minhas poesias camufladas em texto e todos os meus poemas com alma de frase são sobre ti. Eu juro que tento, de verdade, escrever sobre qualquer outra coisa ou agarrar qualquer pensamento que não envolva o teu cheiro, o teu caminhar e a tua gargalhada, mas é impossível. Se falo sobre o céu, diretamente também falo sobre como era bom passar as tardes a ver a tua perfeição. Se rio de uma piada, automaticamente penso em como eu gostaria de contar ela para ti e ver o teu sorriso esbranquiçados. Percebes o tamanho da ironia? Eu não quero escrever, pensar ou falar de ti, mas de certa forma aqui estou eu.
Às vezes as palavras fluem com o batimento do coração. Amor quietinho, que não exige palco e nem plateia. Amor simples. Amor que não cabe no verbo amar

Ele & Ela

- Porque não me ligas-te? Eu não merecia mais explicações além daquela carta? Não podias ter-me ligado? Não podias ter-me dado uma chance para eu te fazer mudar de ideias?
- Não podia
- Não podias? Foi isso que tu pensas-te naquela hora, que tu não me podias ligar? Porquê?
- Porque eu não pude
- Dá-me uma resposta. Porque não me ligas-te?
- Porque só de ouvir a tua voz eu teria mudado de ideias

domingo, 13 de Janeiro de 2013

Oitava maravilha

Ele olha-te, esboça um sorriso enorme e tu juras que a oitava maravilha do mundo acaba de aparecer à tua frente. Ele vê-te como ninguém, toca-te como jamais alguém te tocou e diz as coisas mais estúpidas do mundo que nunca antes soaram tão corretas. Ele tem um perfume tão doce que tu até corres maratonas para sentir essa droga novamente. Ele liga-te às duas da manhã para dizer que torceu o pé jogando futebol e te faz morrer de preocupação. Ele abraça as amigas, troca olhares com conhecidas e cumprimenta todas as loiras oxigenadas e morenas esculturais que passam à frente dele.
Ele não tem planos para o futuro enquanto tu sonhas com um grande futuro. Ele não é a pessoa certa para ti, e tu sabes disso. Ele não tem notas altas no colégio, não tem compromisso com porcaria nenhuma e acorda-te todo o sábado de madrugada para conversar ao telemóvel.
As tuas amigas reviram os olhos quando tu falas dele, a tua mãe não suporta ouvir o nome dele e tu juras que tudo isso não passa de diversão. Mas no fundo, admites.. No fundo tu sabes que amas cada milímetro daquela personalidade de idiota que ele faz questão de exibir.
A voz dele dá-te arrepios, as piadas que ele conta para os amigos faz dele o rapaz mais engraçado do mundo e toda a imperfeição dele deixa-te louca. Quando ele puxa a tua cintura para ele mesmo, tu gostarias de pedir para que ele ficasse.
Tu tens medo de que ele te deixe como já deixou tantas outras antes, tu tens medo de encarar aqueles olhos escuros e desmoronar, tens medo de que ele não pense duas vezes antes de te derrubar. Tens medo de que ele passe a magoar-te e que não te ligue mais, que ele não te acorde mais, mesmo quando tu tens prova no dia seguinte.
Tu realmente não queres que ele vá embora, certo? Mas tu sabes que ele vai. E nenhuma parte tua consegue importar-se com isso e interromper o ciclo. Tu queres mais. Mesmo sabendo do fim. Porque de certa forma, ele vale a pena